Ultimamente tenho tido muita dificuldade pra saber o que postar aqui no blog, não quero apenas colocar conteúdo aleatório, tenho que anotar tudo que posso postar, fazer uma seleção para saber o que mais se adéqua ao blog e só assim saber o que realmente devo postar.
Navegando de blog em blog em mais um domingo tedioso como os demais, encontrei uma postagem Keri Smith. clique aqui para conferir o que me fez abrir mais a mente para postar no blog.

Aguardo depois comentários do que estão achando do blog nas postagens a seguir. Fiquem com Deus e que Outubro venha carregado de coisas boas para todos vocês.

Anúncios

Que mundo é esse que ninguém sabe mais amar?

Atualmente não são apenas os gays que estão sendo discriminados no Brasil, rockeiros, emos, mães solteiras e por incrível que pareça, até evangélicos. Vejam só o que aconteceu recentemente:

Avenida Paulista, 6h30 da madrugada. Dois pastores evangélicos esperam um táxi quando veem cinco jovens atravessarem a rua na direção deles. Ao se aproximar, um deles dá um soco na cabeça de um dos pastores. As vítimas correm cada uma numa direção. “Apanhei até entrar no metrô. Ainda tropecei e caí na escada”, conta um deles. O outro cai no chão sangrando com os ferimentos e tem que ser levado ao hospital. Durante as agressões, os jovens gritam: “Seus evangélicos!”. Na sequência, o grupo segue armado com lâmpadas fluorescentes nas mãos em direção a outros três pastores que saíam de uma lanchonete. Eles atacam a cabeça e corpo de um deles com as lâmpadas. O segurança de uma loja sai em direção ao grupo de jovens, que foge. Detidos pela polícia mais tarde, eles afirmam que foi uma briga comum e que não têm nenhum tipo de preconceito religioso.

Segundo Klecius, numa sociedade ideal não seria necessário criar leis contra a violência doméstica, o racismo ou a homofobia, mas no atual estágio de desenvolvimento do Brasil ainda é preciso que elas existam.

Os nus de Vania Toledo, retratos de um mundo bem menos careta.

Vania Toledo era, segundo ela própria, um zé-ninguém naquele ano de 1979. Trabalhava como jornalista, escrevendo para revistas como Interview e Pop. Fotografia era um hobby (mesmo que, no ano anterior, tivesse assinado as capas dos LPs de dois amigos, Ney Matogrosso e Zezé Motta).

E foi assim, como zé-ninguém, que entrou na casa de Caetano Veloso para fazer o convite. Queria fazer uma longa entrevista com ele. E uma foto. Nu. Era um pouco mais de quatro da tarde e Caetano, que raramente vai dormir antes de o dia clarear, tinha acabado de se levantar. Vania cumprimentou o cantor e foi logo vendendo o peixe: o material integraria um livro, seu primeiro, em que os textos seriam os protagonistas. As fotos apenas o ilustrariam. Além de Caetano, a jornalista escalava um elenco que, segundo seu olhar, também cabia no conceito “índios contemporâneos” que amarraria o trabalho – homens libertários, que valorizam a própria nudez. Ele topou.

Ao mesmo tempo em que seu coração comemorava a chegada do novo personagem, a cabeça da jornalista tratava de arrumar uma brecha na agenda complicada dele: “Que dia é bom para você, Caetano?”. Ele respondeu, já se levantando para o quarto: “Vamos fazer agora, venha!”. Tirou a roupa. Mas conversava como se estivesse vestido.

O livro teve uma primeira prensagem de mil exemplares, logo esgotada. Os 3 mil da segunda leva também voaram. Hoje, um exemplar em bom estado chega a custar
R$ 450 em sebos. As entrevistas, ao contrário do previsto, nunca foram publicadas. Vania conta que o editor do livro, Pedro Herz, considerou que as palavras poderiam render mais problemas com a censura do que os paus e bundas à mostra.

“Não fiz o livro para escandalizar, ainda que as pessoas se choquem com ele até hoje. O que eu queria era encontrar uma beleza no corpo masculino que não dependesse do apelo erótico. Era como fotografar um filho”, revela Vanda.

Veja também algumas fotos de outros artistas que foram clicados pela lente da Vania Toledo:

Imagem

* foto 01: Caetano Veloso, em pose inédita das sessões de livro Homens: ‘Eu era magro demais, mas isso fazia meu pau parecer grande’
* foto 02: Ney Matogrosso em foto histórica publicada no livro: como fotografar um filho.
* foto 03: Roberto de Carvalho com os filhos Beto e João Lee.
* foto 04: Walter Franco volta ao útero em foto do livro: “É Freud, é Jung, é tudo!”

→ fonte da postagem: revista trip.

no que devo acreditar de verdade?

Imagem

Uma vez me perguntaram se eu acreditava no amor, pus em prova o amor dos meus pais. Hoje estão casados a 30 anos e compartilhando confidências e passos dados um de cada vez ao desconhecido. Entre eles existe algumas desavenças mas entendo isso como apenas pontos de vistas diferentes por serem duas pessoas com o propósito de misturar esses pontos de vistas divergentes com amor e resultar em apenas um significado: a felicidade.

Projeto Petrobras MPB – Mossoró (RN)

O projeto MPB Petrobras preparou um show aqui na cidade de Mossoró (RN) de peso, sábado, 22.09 foi a vez de Alzinete di Oliveira abrir o show da Leila Pinheiro, com apresentação inédita com canções de grandes compositoras brasileiras, a Leila selecionou um repertório que retrata a versatilidades das artistas brasileiras começando pela pioneira Chiquinha Gonzaga passando por Adriana Calcanhotto, Dolores Duran, Mart’nália indo até Maysa, Dona Ivone Lara, Sueli Costa, Fátima Guedes e Zélia Duncan. No show, ela também abriu espaço pra mostrar os sucessos do seu último cd gravado, “meu segredo mais sincero”, uma homenagem ao nosso eterno Renato Russo. No repertório, Eduardo e Mônica, Pais e filhos dentre outros. Com o patrocínio exclusivo da Petrobras, o projeto comemora seus 15 anos de atividade. Os preços são algo bem singelo, apenas R$ 10,00 (estudante) R$ 20,00 (inteira), e os fundos serão revertidos em doações para a Associação de Apoio a Criança com Câncer de Mossoró (AACC). O MPB Petrobras é uma realização da Caderno 2 Produções Artísticas, com produção local de Agenda Propaganda.

A Alzinete me fez teletransportar pra outro universo já na primeira música, o Samba pra endrigo (Vinicius de Moraes), logo em seguida veio Madalena (Elis Regina), Folhetim (Gal Costa), Vingança (Vicente Celestino), e meio pra descontrair soltou: “Quero a participação de todo mundo nessa música, porque eu sei que todos sabem essa letra, mas não se preocupem, não é o parabéns” e completou com Fascinação (Nana Caymmi), Nada pra mim (Ana Carolina), e encerrou com o nosso eterno Luis Gonzaga.

Assim que deu a pausa comecei a ficar ansioso pra entrada da lindíssima Leila Pinheiro, com o seu projeto “Leila Pinheiro canta mulheres” e pra me deixar ainda mais extasiado abriu o show com Lua Branca (Maria Bethânia), Dentro de mim mora um anjo (Fafá de Belém), Coração Babão (Rita Lee). Deu seu boa noite espetacular e completou: “Boa noite, muito obrigada por ter vindo me ver e ouvir hoje e não ter ficado em casa com a carminha. Tudo bem que eu sei que é algo viciante, até porque deixei em casa gravando pra assim que chegar em casa assistir. Aproveitem a noite.” Agora me digam, acham que minha noite já não estava bom o suficiente? Claro que não, então emendou com Outra vez (Claudia Barroso), Só de você (Rita Lee), Tava por aí (Mart’nália), Minha nossa senhora (Fatima Guedes), Carnalismo (Marisa Monte), Vambora/Mais Feliz (Adriana Calcanhotto) e fez aquela pausa dramática que todo mundo pede bis. Daí então voltou pra mostrar o seu novo disco, o “Meus segredos mais sincero” que é uma homenagem ao Renato Russo. Abriu o show com La Soletud, passando por Eduardo e Mônica, Pais e Filhos, Mais uma vez. Depois disso encarei quase meia hora em pé numa fila pra bater o papo com a Leila. Super simpática, ouviu uma história que contei, tiramos fotos, trocamos idéias e encerrei minha noite sem acreditar que a Leila foi capaz de me fazer sentir um emaranhado de sentimentos bons ao ouvir palavras doces a noite inteira com a voz dela através de composições de várias artistas que ficarão na memória de todos até o fim de tudo.

Deixo aqui as palavras que a Leila falou no show, palavras da nossa linda Adélia Prado: “Amor é a coisa mais alegre, amor é a coisa mais triste, amor é a coisa que eu mais quero. Por causa dele falo palavras como lanças. Amor é a coisa mais alegre, amor é a coisa mais triste, amor é a coisa que eu mais quero. Por causa dele podem entalhar-me, sou de pedra de sabão. Alegre ou triste, amor é a coisa que eu mais quero“.

foto 01: extasiado com o momento e contando “meus segredos mais sinceros”.
foto 02: Leila Pinheiro ao piano iluminando a noite de todos.
foto 03: Alzinete di Oliveira abrindo o show.
foto 04: Aquela foto que não pode deixar de ter, não é mesmo?

E o final de semana em mossoró está repleto de coisas boas. Além de passar ao lado de familiares e amigos, amanhã (sábado) terá um dia repleto de coisas boas. Primeiro é que darei um up ao visual, quem falou que homem também num se cuida? Depois de uma sessão de limpeza de pele com máscara facial removedora de cravos (Avon – Clearskin) nada melhor que um banho super demorado com sabonete essência de baunilha da dove, indico essas novas fragrâncias que dão um ar de leveza e simplicidade. Enfim, depois que eu acordar, terei um curso que estou fazendo pra dar uma ajuda e inovação em minha faculdade, será um curso de auxiliar administrativo (estou na segunda série do curso de administração) e irei cortar o cabelo (depois posto uma foto pra vocês conferirem) pra me arrumar e irei ao aniversário de “eternos 15 anos” da querida que irá entrar em breve na família (felicidades pra você, marla melise). E logo no decorrer do dia, irei conferir o show da Leila Pinheiro (canta mulheres) com abertura de Alzinete di Oliveira. Em breve falarei e postarei como foi o meu final de semana mais esperado do mês. Fiquem com Deus.

Antes eu achava que amor …

Antes eu achava que amor era olhar pra uma pessoa e sentir a melhor coisa do mundo. Hoje em dia eu discordo disso. Amor quando é verdadeiro, ele chega a sufocar o seu peito quando você não está perto da pessoa que ama, faz você ficar cego (de ciúmes na maioria das vezes) quando seu amor está conversando com alguém que você não gosta. É capaz até de quebrar suas pernas e te deixar sem chão quando olha pra você depois disso tudo e apenas fala: te amo, amor… Você é a primeira pessoa que penso ao acordar, dou aquele sorriso que você gosta tanto e penso: hoje irei me encontrar com você. 🙂